Balança

Estou numa briga tremenda com o peso.

Eu peso exatamente 63,9 pesados hoje pela manhã e preciso chegar a 56. Além da questão de entrar nas minhas roupas, tem a parte de saúde, ordens médicas: colesterol alto, hipertrigliceridemia, tendência a diabetes, essas coisas. Olhando para mim, não estou gorda pois meço 1,71m, mas estou acima do peso que eu fico bem.

A gente engorda basicamente por um motivo: ingesta maior de calorias do que se gasta. Eu engordei por problemas hormonais ano passado, isso significa que o corpo não queimava as calorias que devia. Apenas uma pequena quantidade de gente engorda por problemas hormonais, a grande maioria não tem esse tipo de disfunção. O fato é que comem demais, mais do que precisam para manter o corpo funcionando.

Mas por que alguém come demais?

Porque buscam na comida algo além do que ela pode oferecer enquanto nutriente e combustível. A comida passa a ter uma função psicológica.

Prazer, carências, alívio de atress, recompensas, solidão, amor, a comida aceita tudo. A comida preenche o vazio existencial, a falta de estima, a falta de amor próprio, enfim, sentimentos bons que deviam vir de dentro para fora, vindos da própria pessoa para ela mesma, vem da comida de fora para dentro, de um modo artificial.

Quando falta recheio interno de coisas boas dentro da pessoa, a tendência é enfiar coisas gostosas comendo.

A comida perde sua função de substrato energético e passa a ter função de apoio emocional.

A relação com o alimento fica deturpada.

Tem gente que só sabe se relacionar com os outros através de comida. Por exemplo, aquelas mães que entopem seus filhos com guloseimas por não saberem expressar o amor de outra forma.

Mas qual seria uma relação saudável com o alimento?

Seria aquela na qual a pessoa ingere o necessário para manter suas funções vitais funcionando perfeitamente numa massa corporal saudável para idade e altura. Nem mais, nem menos.

Assim, o que entra me mim tem que ter qualidade. Piadinhas a parte, é a pura verdade: não vou colocar para dentro qualquer coisa de qualquer jeito.

A hora da refeição é uma hora importante de calma e concentração. Para se escolher o que vamos ingerir e de que forma vamos ingerir. E principalmente a quantidade. Não se deve comer de qualquer jeito, com descaso. O descaso na alimentação reflete um descaso consigo próprio.

Modificar o que se come e o quanto se come é muito mais complicado que simplesmente tomar anfetaminas. Por isso que elas não funcionam a longo prazo. O objetivo é refazer todo um relacionamento com a alimentação e para isso geralmente é necessário analisar o atual papel da comida na vida da pessoa e modificar isso. É o “pensar magro”.

Quando se escolhe, porque no fundo é uma escolha, não mais usar a comida como alívio de sensações internas ruins, obrigatoriamente temos que trabalhar essas sensações ruins de outra forma. Daí, deve-se olhar de frente para a carência, para a insatisfação ou para qualquer que seja a sensação ruim que a comida estava aliviando e mitigá-la de outra forma. O ideal é resolver o problema e não mais apresentar o sentimento ruim. Infelizmente muita gente prefere não lidar com o que realmente incomoda a elas e ficam dando voltas em torno do sintoma de expressão do incômodo.

Eu costumo dizer que se foi um comportamento que o deixou gordo, apenas uma mudança no comportamento vai emagrecer.

Estar no peso ideal é um compromisso para vida toda. É prestar atenção a qualidade de vida no sentido que sua vida deve ter uma tal qualidade que todos os aspectos devem estar satisfeitos: emocionais, nutricionais, afetivos, etc. E buscar essa satisfação dá trabalho e requer empenho. Realmente é muito mais fácil se entupir de comida.

Eu prefiro continuar na busca pela minha felicidade verdadeira.

About Liliana

Médica e Blogueira.

14. April 2009 by Liliana
Categories: Aproveita que eu não vou cobrar a consulta | Tags: | 7 comments

Comments (7)

  1. 20 Kg a menos, ainda não cheguei a uma relação adequada com a comida, confesso. Mas hoje já não consigo mais me empanturrar como fazia antes.

    Responder

  2. 5 quilos! Preciso perder 5 quilos! Até o verão! Dá tempo!

    Responder

  3. Ai, ai. A velha questão. Amanhã, às 10 h (daqui a pouco, portanto) tenho encontro com a nutricionista. Tenho espasmos de me cuidar, comendo só o que é bom, com momentos de auto-destruição – rápidos, mas marcantes, a balança que o diga. Nos meus 1,70, estou com uns 62kg agora. Também rumo aos 56kg. Vamos lá.

    Responder

    Tina Lopes reply on April 16th, 2009 1:22 am:

    Aliás, na sexta meu encontro é com o homeopata. Novo round contra a ansiedade. Pra parar de quebrar os dentes, pelo menos.

    Responder

  4. Olá.

    É, eu ando comendo pra compensar algumas angústias, como forma de prazer, pra aliviar a dor de uma solidão que vem a cada dia me reprimindo mais, me levando cada vez mais fundo, em um caminho em forma de espiral descendente.

    Solidão que chega à doer às vezes (fisicamente mesmo) , que anda me fazendo falar sozinho, que me faz chorar antes de dormir nos ultimos dias, e quando acordo também.

    O único prazer que me resta…Preciso reorganizar minha vida, senão fodeu.

    E seu texto ajuda nesse sentido, me dando um pouco mais de ânimo.

    Muito obrigado e tudo de bom ai!!

    Responder

  5. 11 quilos a menos
    fico no vai e vem
    emagreço dois
    engordo 3 e assim por diante
    quero apenas emagrecer e chgegar a 64 kl
    tô com 67, um dia eu chego lá, e tenho fé de que naum vai demorar

    Responder

  6. Pingback: Como emagrecer entendendo o que está acontecendo com você Textos Reflexão Mensagens Frases Pensamentos Achismos… - RONAUD.com -

Leave a Reply

Required fields are marked *